Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 16 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

Alterada em 16/05 às 18h49min

Apesar do Copom, Itaú reduz juro médio do cheque especial e empréstimo pessoal

O Itaú Unibanco anunciou nova redução dos juros cobrados nas linhas de cheque especial e de empréstimo pessoal, embora o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) tenha optado por manter a taxa Selic em 6,50% ao ano. O banco não vai mexer nas taxas mínimas cobradas nessas modalidades, mas informou, em nota à imprensa, que o juro médio cobrado no cheque especial sai de 11,90% para 11,50% ao mês.
No ano, a taxa média cobrada na modalidade, de acordo com a instituição, já foi reduzida em 1,23 ponto porcentual. Já no cheque especial, conforme o banco, as taxas variam conforme o perfil de cada cliente. Os novos juros passam a valer a partir da próxima segunda-feira, dia 21.
"Estamos comprometidos com o processo de redução das taxas de juros para os clientes e temos feito sucessivos cortes em diversas linhas de produtos nos últimos meses. Temos consciência da relevância do nosso papel no processo de recuperação da economia, por meio da concessão de crédito", destaca o presidente do Itaú, Candido Bracher, em nota à imprensa.
Esta semana, o Itaú anunciou redução de 0,97 ponto porcentual ao mês na taxa média de juros cobrada no cheque especial.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia